Fusor, image transfer, drum. O que são essas coisas?

Um dos princípios de funcionamento das impressoras laser é a eletricidade estática, a mesma energia que faz com que pedaços de papel sejam atraídos para o pente que passamos no cabelo. A eletricidade estática é uma carga elétrica acumulada em um objeto isolado. Da mesma forma que átomos de cargas opostas se atraem, objetos com campos elétricos opostos se atraem. A impressora a laser faz uso esse fenômeno. O componente essencial desse sistema é o cilindro fotocondutor (drum, tambor, cilindro fotoreceptor). O cilindro fotocondutor é feito de um material fotocondutivo. Inicialmente, o cilindro fotocondutor recebe uma carga positiva pelo fio corona de carga (tipicamente usado em copiadoras) ou pelo rolo de carga (tipicamente usado em impressoras). Em seguida, um raio laser é emitido pela cabeça de impressão (laser scanner ou printhead) e à medida que o mecanismo da impressora funciona, o cilindro fotocondutor gira e o raio laser atinge a extensão da superfície do cilindro fotocondutor. Nos pontos atingidos pelo raio laser há uma mudança de carga. Dessa maneira, o raio laser "desenha" as letras e imagens que serão impressas como um padrão de cargas elétricas: uma imagem eletrostática latente. O sistema também pode trabalhar com as cargas inversas, ou seja, uma imagem eletrostática positiva sobre um cilindro carregado negativamente. Depois de formada a imagem de impressão no cilindro, o toner, um pó fino carregado positivamente, é depositado no cilindro através do rolo revelador (um rolo que transporta o toner do depósito de toner para o cilindro). Por diferença de carga, o toner adere às áreas negativas do cilindro (onde está a imagem latente), mas não ao restante do cilindro que está com a mesma carga do toner (carregado positivamente). É como escrever com cola sobre uma lata de refrigerante e rolá-la sobre farinha: a farinha gruda somente sobre a parte da lata revestida com cola e você fica com uma mensagem escrita com o pó. O papel que foi alimentado pela bandeja de entrada e está circulando na impressora, recebe uma carga negativa por meio de um fio corona de transferência (copiadoras) ou pelo rolo de transferência (impressoras). Essa carga é mais potente do que a carga negativa da imagem eletrostática do cilindro fotocondutor. Como o papel se move na mesma velocidade que o cilindro fotocondutor, pela diferença de carga e imagem do cilindro fotocondutor é transferida para o papel. Em certas impressoras coloridas, para transferir a imagem de cada cor (ciano, magenta, amarelo e preto) para o papel de uma só vez, usa-se um mecanismo intermediário que é a cinta de transferência. O toner que está no cilindro fotocondutor de cada cor é transferido para a cinta de transferência e depois, de uma só vez, para o papel.

Finalmente, a impressora passa o papel pelo fusor, unidade composta de um rolo aquecido que gira em conjunto com um rolo de pressão que o contrapõem. À medida que o papel passa por esses rolos, o pó de toner solto se funde no papel (pela pressão exercida sobre o mesmo contra o rolo aquecido). O papel na forma de folha impressa segue então para a bandeja de saída.

Comentários

EduardoK disse…
Excelente texto, Leonardo Ongaro!
Resta uma pergunta: preciso trocar o cilindro fotocondutor (drum, tambor, cilindro fotoreceptor)???
Se a função dele é "dar carga" e a impressora está ligada à rede elétrica, por que o programa da impressora diz que ele está com a carga "muito baixa"?
EduardoK disse…
Excelente texto, Leonardo!
Resta saber: por que o programa da impressorta informa que a carga do cilindro fotocondutor (drum, tambor, cilindro fotoreceptor)está "muito baixa" se a impressora pode fornecer a carga necessária, pois está ligada à rede elétrica?
Cordialmente,
Eduardo K.
adilson armani disse…
Muito boa a materia, parabens, bem explicada, sei que foi um resumao, pois o processo de copia é bem mais extenso. Só quero deixar uma pequena correção: voce citou rolo revelador, porem nao é rolo revelador e sim rolo magnetico. Revelador é um outro pó que fica no rolo magnetico.
o revelador é feito de ferro e se observar microscopiamente, ele tem as ponta estrelada para segurar o toner que é de plastico. Todo revelador tem uma vida util, e apos a vida util ele ja nao segura mais o toner e a imagem tende a dar fundo ou ficar mais fraca.
adilson armani disse…
Muito boa a materia, parabens, bem explicada, sei que foi um resumao, pois o processo de copia é bem mais extenso. Só quero deixar uma pequena correção: voce citou rolo revelador, porem nao é rolo revelador e sim rolo magnetico. Revelador é um outro pó que fica no rolo magnetico.
o revelador é feito de ferro e se observar microscopiamente, ele tem as ponta estrelada para segurar o toner que é de plastico. Todo revelador tem uma vida util, e apos a vida util ele ja nao segura mais o toner e a imagem tende a dar fundo ou ficar mais fraca.

Postagens mais visitadas deste blog

Substituir cilindro de recolhimento SAMSUNG ProXpress M3375 M4070 ( reset platen )

Erro 80 Manutenção Programada Lexmark T650 T652 T654 T656 (80 SCHEDULED MAINTENANCE)

Procedimento para reinicializar hp P2015 (cold reset)